Quintal de Cultura

Reunião de fechamento do 3º Módulo das atividades de formação em audiovisual do Ponto de Cultura da Filmes de Quintal com os articuladores das comunidades parceiras. Em três anos, junto às comunidades Taquaril e Serra, em Belo Horizonte, e Várzea, em Lagoa Santa, pudemos desenvolver um trabalho de descentralização de ações voltadas a concepção e produção de mostras participativas de cinema, a realização em vídeo e iniciar uma discussão sobre elaboração e manutenção de projetos culturais. O trabalho foi desenvolvido de maneira colaborativa visando a consolidação da autonomia dos grupos na realização de suas próprias atuações na área do audiovisual, assim como o incentivo a articulações entre as comunidades, para que elas constituam uma rede alternativa de exibição e produção em audiovisual.

 

reuniao_ponto_de_cultura

No dia 23 de março, foi realizado no bairro Taquaril o primeiro encontro entre as comunidades que integram o Ponto de Cultura da Filmes de QuintalSeguiu pelas ruas, becos e escadarias um cortejo de berimbau puxado pelo Grupo de Capoeira Abolição, Capoeira e Cultura Arte Nossa, do Taquaril, e pela Associação Cultural Irmandade dos Atores da Pandega, de Lagoa Santa, que trouxe ao bairro a saída do boi. Este encontro possibilitou um acontecimento inédito, conforme vários moradores testemunharam. O boi trouxe muita alegria provocando riso e correria. Esta atividade faz parte do “Programa Mais Cultura: Microprojetos” da Funarte/MINC que visa fomentar e incentivar artistas, produtores, grupos, expressões e, ainda,  projetos artísticos e culturais na região da Bacia do Rio São Francisco.
boi_taquaril
capoeira_taquaril
Foto: Pedro Portella
Tags:

E o forumdoc continua… Agora com a extensão no Taquaril com a exibição do “Lá do Leste”. É no próximo domingo, dia 29 de janeiro, às 19hrs, lá no Taquaril R.

Nessa quinta-feira, dia 20 de outubro, aconteceu o show em comemoração aos 10 anos do Crime Verbal. O show fez parte da programação do Quintal de Cultura no Espanca!

No sábado e domingo, dias 22 e 23 de outubro, a programação continua com as apresentações do VDR e Cia dos Anjos (no sábado) e da Irmandade dos Atores da Pandêga. Além das apresentações musicais serão exibidos os filmes L.A.P.A (dia 22) e Roda (dia 23). Veja a programação completa aqui

Quintal no Espanca! – Crime Verbal e Ice Band

Neste fim de semana, nossa equipe localizada na Vila Marçola, em parceria com a Criarte e a Aces, vai apresentar para a comunidade na praça do Cardoso, o filme “Terra deu, terra come”, de Rodrigo Siqueira, vencedor da competitiva internacional do forumdoc.bh 2010. O filme tem 88′ e sua sinopse relata: “Pedro de Almeida, garimpeiro, 81 anos de idade comanda como mestre de cerimônias o velório, cortejo e o enterro de João Batista, que morre com 120 anos. O ritual sucede-se n quilombo Quartel do Indaiá, distrito de Diamantina, Minas Gerais. Ao conduzir o funeral de João Batista, Pedro desfia histórias carregadas de poesia e significados metáfisicos, que nos põem em dúvida o tempo inteiro. No filme, não se sabe o que é fato e o que é representação, o que é verdade e o que é um conto, documentário ou ficção, o que é o cinema e o que é a vida, o que é africano e o que é mineiro, brasileiro.
A sessão será 19h no sábado, 16/07/11, na Praça do Cardoso, ponto final do 4107, na Vila Marçola, no Aglomerado da Serra.

O ponto de cultura Quintal de Cultura: descentralização de ações audiovisuais – trabalha com a formação audiovisual de agentes culturais em três comunidades da região metropolitana de Belo Horizonte (Taquaril, Vila Marçola e Várzea em Lagoa Santa). Nossa proposta tem como base a produção de mostras participativas de cinema e vídeo, a realização audiovisual e a elaboração e manutenção de projetos culturais, todas ações relacionadas às atividades da Associação Filmes de Quintal, que coordena o ponto de cultura.
Por meio das atividades, o Quintal de Cultura tem como perspectiva o fomento à reflexão sobre o fazer audiovisual em seus diferentes modos de produção e sobre a apropriação das novas tecnologias de realização. O trabalho desenvolvido de maneira colaborativa com as comunidades parceiras do ponto visa a consolidação da autonomia dos grupos na realização de suas próprias ações, assim como o fomento a articulações entre as comunidades, para que elas constituam uma rede alternativa de exibição e produção audiovisual.

Cola lá!

rolou na sexta-feira passada, dia 08/07/11, a primeira sessão da mostra do Quintal de Cultura – Criarte e Aces. com uma tela no muro de uma vizinha simpática do Beco do Chafariz, nosso público variou chegando a contar com 29 pessoas para ver os filmes escolhidos pelos participantes da oficina e, escolhidos na hora, pelos presentes.
entre as exibições contamos com o curta “A criança e a cidade”, com imagens realizadas por Reinaldo Santana, articulador da oficina na Vila Marçola; do filme participaram várias crianças que estavam na sessão, que iam comentando as imagens durante a exibição.
o clipe Mundo Bolado 2, do MC Alessandro, participante das atividades durante todo o semestre, também foi apresentado, finalizando a primeira sessão. sábado que vem tem mais!

Encerrando as atividades do primeiro módulo do Quintal de Cultura, os participantes do Ponto de Cultura curaram e produziram a mostra de cinema que será realizada no Aglomerado da Serra nos próximos dias 08 e 16 julho.

As exibições acontecem às 18 horas na Praça do Seu Nenem, na sexta feira, dia 08 de julho. No dia 16 julho a programação vai para a Praça do Cardoso também às 18 horas.

Nos dias 09 e 10 de junho o Quintal de Cultura realizou a mostra Cinema dos Menores na Escola Municipal Professora Alcida Torres. A mostra, curada pelos participantes da formação em audiovisual do Ponto de Cultura, contou com a presença de todos os alunos da escola.

Confira a produção dos alunos na preparação e execução da mostra.

spot cinema dos menores

Vinhetas

Registro Fotográfico

Cinema dos Menores – Taquaril

O forumdoc.mg tem como objetivo ampliar e democratizar o acesso a uma programação de cinema diferenciada no estado de Minas Gerais, através da exibição de filmes já exibidos no forumdoc.bh (festival de cinema que acontece anualmente em Belo Horizonte desde 1997) e/ou que fazem parte do acervo da Filmes de Quintal, associação sem fins lucrativos responsável pela realização do projeto.

Em Lagoa Santa, o forumdoc.mg acontece de 17 a 22 de junho 2011 na Academia Irmandade da Pândega, na Praça Santo Antonio/ Lagoinha de Fora, nas Escolas Municipal Dr. Lund e Herculano Liberato, no Conjunto Habitacional Maurício Guerra. A curadoria foi feita pelos participantes da oficina de audiovisual do Quintal de Cultura que, ao longo do processo formativo, realizaram suas escolhas e foram parceiros na produção desta mostra. O Quintal de Cultura trabalha com a formação audiovisual de agentes culturais em três comunidades da região metropolitana de Belo Horizonte (Lagoa Santa, Serra e Taquaril), tendo como base a produção de mostras participativas de cinema e vídeo, a realização audiovisual e a elaboração e manutenção de projetos culturais.

Programação:

17/06 – sexta-feira
19h
Número Zero Direção: Claudia Nunes

Local: Escola Estadual Cecília Dolabela

18/06 – sábado
20h
Terra deu Terra Come Direção: Rodrigo Siqueira

Local: Academia Irmandade da Pândega
Rua Melo Viana, 420, Várzea

19/06 – domingo
19h
Terra deu Terra Come Direção: Rodrigo Siqueira

Local: Praça Santo Antonio/  Lagoinha de Fora

20/06 – segunda-feira
18h30

Panola Direção: Ed Pincus, David Neuman

Babás Direção: Consuelo Lins
Escola Municipal Dr. Lund

21/06 – terça-feira
19h
Maria do Paraguaçu Direção: Camila Dutervil

Panola Direção: Ed Pincus, David Neuman
Escola Municipal Herculano Liberato

22/06 – quarta-feira
19h
Filme: BH Soul Direção:  Tomás Amaral
Conjunto Habitacional Maurício Guerra

Sinopses

 

Panola

EUA| 1965 | p&b | 20′

Direção: Ed Pincus, David Neuman

A história de um homem pobre, negro, pai de oito filhos em Natchez, Mississipi, durante a ascensão do Movimento dos Direitos Civis. Panola caminha no limite incerto entre a comédia e a tragédia. Dividido pelo conflito entre uma consciência sensível e acurada da injustiça social e um sistema que incutiu nele a subserviência aos brancos, ele oscila entre o desejo de respeito, a impotência, a vingança, a soberba e o alcoolismo.

 

Babás

Brasil | 2010 | cor |  20’

Direção: Consuelo Lins

Babás integra elementos autobiográficos em uma reflexão sobre a presença das babás no cotidiano de inúmeras famílias brasileiras, tocando em um tema raro na produção audiovisual contemporânea. Fotografias, filmes de família e anúncios de jornais do século XX constroem uma narrativa pessoal sobre uma situação em que o afeto é genuíno, mas não dissolve a violência, evocando, em alguns aspectos, nosso passado escravocrata.

 

Maria do Paraguaçu

Brasil | 2009 | cor | 26’

Direção: Camila Dutervil

Maria do Paraguaçu revela a jornada em busca da liberdade, através do olhar de uma mulher que resiste pela dignidade de seu povo. Maria do Quilombo de São Francisco do Paraguaçu é filha do Recôncavo Baiano, local que inaugura o processo de colonização escravista do país.

 

BH SOUL

Brasil | 2010 | cor | 93′

Direção:  Tomás Amaral

Documentário que retrata a cultura urbana do soul em Belo Horizonte, ligada à música e à dança do funk dos anos setenta. Os eventos do gênero que acontecem atualmente na cidade, como o Baile da Saudade e o Quarteirão do Soul, são o ponto de partida de uma pesquisa histórica que mergulha nas décadas de setenta e oitenta. Época em que os dançarinos de soul vinham da periferia para o centro da cidade, com seus cabelos ouriçados e trajes a caráter para dançar em clubes como o lendário Máscara Negra e vadiar por aí, driblando a repressão da época.

 

Número Zero

Brasil | 2010 | p&b | 67’

Direção: Claudia Nunes

A ONU estima a população mundial de meninos de rua em 150 milhões. Destes, cerca de 40% são sem teto, porcentagem sem precedentes na história da civilização. Na América Latina, eles são 40 milhões. No Brasil, meninos e meninas de rua goianos encantaram-se tanto pela câmera que se apropriaram dela para contar suas estórias.

 

Terra Deu, Terra Come
Brasil | 2010 | cor | 88’
Direção: Rodrigo Siqueira

Pedro de Almeida, garimpeiro de 81 anos de idade, comanda como mestre de cerimônias o velório, o cortejo fúnebre e o enterro de João Batista, que morreu com 120 anos. O ritual sucede-se no quilombo Quartel do Indaiá, distrito de Diamantina, Minas Gerais. Ao conduzir o funeral de João Batista, Pedro desfia histórias carregadas de poesia e significados metafísicos, que nos põem em dúvida o tempo inteiro. No filme, não se sabe o que é fato e o que é representação, o que é verdade e o que é um conto, documentário ou ficção, o que é cinema e o que é vida, o que é africano e o que é mineiro, brasileiro.

Mostra de Cinema

dia: 09 e 10 de junho de 2011

horário: manhã e tarde

local:  Escola Municipal Professora Alcida Torres – Bairro Taquaril A

Curadoria: Bruno, Daniel, Davidson, Emerson, Isaac, Jéssica, Leonardo, Lucas, Lucão, Mariana, Marlon, Samuel, Tiago e Vitinho

Sinopses 

5 x favela – Agora por nós mesmos

(Brasil / 103 min/ 2010)

Direção: Wagner Novais, Rodrigo Felha, Cacau Amaral, Luciano Vidigal, Cadu Barcellos, Luciana Bezerra, Manaíra Carneiro

Atores: Juan Paiva, Pablo Vinícius, Ruy Guerra, Flavio Bauraqui.

Episódio 1 – Fonte de Renda: Maicon (Sílvio Guindane) consegue realizar o sonho de passar no vestibular, mas logo se encontra apreensivo devido à sua incapacidade de arcar com os gastos com livros, alimentação e transporte. Ele fica então tentado a vender drogas para os colegas de faculdade, como forma de obter o sustento necessário para os estudos. Episódio 2 – Arroz com Feijão: Para conseguir um quarto para o filho, os pais de Wesley (Juan Paiva) resolvem reduzir o cardápio diário a arroz com feijão. No aniversário do pai o garoto se junta ao amigo Orelha (Pablo Vinícius) para conseguir dinheiro, no intuito de comprar um frango como presente. Episódio 3 – Concerto para Violino: Quando crianças Márcia (Cíntia Rosa), Jota (Thiago Martins) e Ademir (Samuel de Assis) fizeram um pacto de amizade eterna. Agora, com todos em torno dos 20 anos, Jota entrou para o tráfico de drogas enquanto que Ademir se tornou policial. O confronto entre os dois pode impedir que Márcia, agora violinista, realize o sonho de uma bolsa de estudos na Europa. Episódio 4 – Deixa Voar: Flávio (Vítor Carvalho), de 17 anos, deixa que a pipa de um amigo voe. Para buscá-la ele precisa ir à favela de uma facção rival. Mesmo com medo, ele decide buscar a pipa.Episódio 5 – Acende a Luz: É véspera de Natal e o morro está sem luz há três dias. Como os técnicos da companhia de luz não conseguem resolver o problema, um deles é sequestrado pelos moradores locais. Eles decidem fazê-lo de refém até que a luz volte.

 

A gente luta mas come fruta

(Brasil/cor/ 40min./ 2006)

Diretor: Valdete Pinhanta, Isaac Pinhanta

Fotografia:Valdete, Isaac, Benki, Tsirotsi, Hatã, Enisson

Edição: Tiago Pelado

Música: Katari

Autor: Wãtsire

Produção: Fora do Eixo e Associação Apiwtxa

O manejo agroflorestal realizado pelos Ashaninka da aldeia APIWTXA no rio Amônia, Acre. No filme eles registram, por um lado, seu trabalho para recuperar os recursos da sua reserva e repovoar seus rios e suas matas com espécies nativas, e por outro, sua luta contra os madeireiros que invadem sua área na fronteira com o Peru.

Couro de Gato

(Brasil / Ficção / 35mm / P&B / 12 min / 1960)

Direção: Joaquim Pedro de Andrade

Fotografia: Mário Carneiro

Montagem: Jacqueline Aubrey

Às vésperas do carnaval, garotos de uma favela roubam gatos para fabricantes de tambo- rins. Exercício de realismo lírico, síntese de ficção e documentário, o filme narra o amor de um menino por um angorá e seu dilema ao ter que vender o bichano.


Pajerama

(Brasil/animação/ cor/ 9 min. /2008)

Direção: Leonardo Cadaval

Roteiro: Leonardo Cadaval

Um índio é pego numa torrente de experiências estranhas, que revelam mistérios de tempo e espaço.


Imagine só uma menina com cabelo de Brasil

(Brasil/ animação / cor/ 10min./ 2010)

História, roteiro e animação: Alexandre Bersot

Edição: Alexandre Bersot

Produção: Alexandre Bersot e Monica Henze

O cabelo, a fronteira final. Entre caretas e escovas,

as viagens em busca de aceitação.