Quintal de Cultura

forumdoc.mg – Lagoa Santa – 17 a 22 de junho de 2011

Posted on: 31/05/2011

O forumdoc.mg tem como objetivo ampliar e democratizar o acesso a uma programação de cinema diferenciada no estado de Minas Gerais, através da exibição de filmes já exibidos no forumdoc.bh (festival de cinema que acontece anualmente em Belo Horizonte desde 1997) e/ou que fazem parte do acervo da Filmes de Quintal, associação sem fins lucrativos responsável pela realização do projeto.

Em Lagoa Santa, o forumdoc.mg acontece de 17 a 22 de junho 2011 na Academia Irmandade da Pândega, na Praça Santo Antonio/ Lagoinha de Fora, nas Escolas Municipal Dr. Lund e Herculano Liberato, no Conjunto Habitacional Maurício Guerra. A curadoria foi feita pelos participantes da oficina de audiovisual do Quintal de Cultura que, ao longo do processo formativo, realizaram suas escolhas e foram parceiros na produção desta mostra. O Quintal de Cultura trabalha com a formação audiovisual de agentes culturais em três comunidades da região metropolitana de Belo Horizonte (Lagoa Santa, Serra e Taquaril), tendo como base a produção de mostras participativas de cinema e vídeo, a realização audiovisual e a elaboração e manutenção de projetos culturais.

Programação:

17/06 – sexta-feira
19h
Número Zero Direção: Claudia Nunes

Local: Escola Estadual Cecília Dolabela

18/06 – sábado
20h
Terra deu Terra Come Direção: Rodrigo Siqueira

Local: Academia Irmandade da Pândega
Rua Melo Viana, 420, Várzea

19/06 – domingo
19h
Terra deu Terra Come Direção: Rodrigo Siqueira

Local: Praça Santo Antonio/  Lagoinha de Fora

20/06 – segunda-feira
18h30

Panola Direção: Ed Pincus, David Neuman

Babás Direção: Consuelo Lins
Escola Municipal Dr. Lund

21/06 – terça-feira
19h
Maria do Paraguaçu Direção: Camila Dutervil

Panola Direção: Ed Pincus, David Neuman
Escola Municipal Herculano Liberato

22/06 – quarta-feira
19h
Filme: BH Soul Direção:  Tomás Amaral
Conjunto Habitacional Maurício Guerra

Sinopses

 

Panola

EUA| 1965 | p&b | 20′

Direção: Ed Pincus, David Neuman

A história de um homem pobre, negro, pai de oito filhos em Natchez, Mississipi, durante a ascensão do Movimento dos Direitos Civis. Panola caminha no limite incerto entre a comédia e a tragédia. Dividido pelo conflito entre uma consciência sensível e acurada da injustiça social e um sistema que incutiu nele a subserviência aos brancos, ele oscila entre o desejo de respeito, a impotência, a vingança, a soberba e o alcoolismo.

 

Babás

Brasil | 2010 | cor |  20’

Direção: Consuelo Lins

Babás integra elementos autobiográficos em uma reflexão sobre a presença das babás no cotidiano de inúmeras famílias brasileiras, tocando em um tema raro na produção audiovisual contemporânea. Fotografias, filmes de família e anúncios de jornais do século XX constroem uma narrativa pessoal sobre uma situação em que o afeto é genuíno, mas não dissolve a violência, evocando, em alguns aspectos, nosso passado escravocrata.

 

Maria do Paraguaçu

Brasil | 2009 | cor | 26’

Direção: Camila Dutervil

Maria do Paraguaçu revela a jornada em busca da liberdade, através do olhar de uma mulher que resiste pela dignidade de seu povo. Maria do Quilombo de São Francisco do Paraguaçu é filha do Recôncavo Baiano, local que inaugura o processo de colonização escravista do país.

 

BH SOUL

Brasil | 2010 | cor | 93′

Direção:  Tomás Amaral

Documentário que retrata a cultura urbana do soul em Belo Horizonte, ligada à música e à dança do funk dos anos setenta. Os eventos do gênero que acontecem atualmente na cidade, como o Baile da Saudade e o Quarteirão do Soul, são o ponto de partida de uma pesquisa histórica que mergulha nas décadas de setenta e oitenta. Época em que os dançarinos de soul vinham da periferia para o centro da cidade, com seus cabelos ouriçados e trajes a caráter para dançar em clubes como o lendário Máscara Negra e vadiar por aí, driblando a repressão da época.

 

Número Zero

Brasil | 2010 | p&b | 67’

Direção: Claudia Nunes

A ONU estima a população mundial de meninos de rua em 150 milhões. Destes, cerca de 40% são sem teto, porcentagem sem precedentes na história da civilização. Na América Latina, eles são 40 milhões. No Brasil, meninos e meninas de rua goianos encantaram-se tanto pela câmera que se apropriaram dela para contar suas estórias.

 

Terra Deu, Terra Come
Brasil | 2010 | cor | 88’
Direção: Rodrigo Siqueira

Pedro de Almeida, garimpeiro de 81 anos de idade, comanda como mestre de cerimônias o velório, o cortejo fúnebre e o enterro de João Batista, que morreu com 120 anos. O ritual sucede-se no quilombo Quartel do Indaiá, distrito de Diamantina, Minas Gerais. Ao conduzir o funeral de João Batista, Pedro desfia histórias carregadas de poesia e significados metafísicos, que nos põem em dúvida o tempo inteiro. No filme, não se sabe o que é fato e o que é representação, o que é verdade e o que é um conto, documentário ou ficção, o que é cinema e o que é vida, o que é africano e o que é mineiro, brasileiro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: